Ganhar bem trabalhando com design é possível sim!
, by : Margareth Domingues

Embora essa ideia contrarie muita gente que não tem sucesso trabalhando com design e que fica só reclamando do mercado, da concorrência e dos clientes, esse é sim um mercado de oportunidades e é você que constrói sua realidade.

Se cobrar pouco pelo seu produto (no caso o seu design), é você que está desvalorizando sua qualidade, sua inteligência e seu grande potencial criativo, e reconhecer a realidade que você está criando, é primeiro ponto para seguir em uma carreira de sucesso.

Mas aqui, lembre-se que seu nível de conhecimento neste mercado, determina o valor a ser recebido pelo seu serviço. Isso é o que as organizações chamam de escala profissional, onde você começa trabalhando como estagiário, e depois designer júnior, pleno e por fim sênior, e o que determina isso é sua experiência e conhecimento, aumentando exponencialmente sua capacidade de trazer resultados para seus clientes.

Conhecimento antes do REconhecimento

Então se o seu conhecimento ainda é de iniciante, crie oportunidade de aprender, aprender, praticar e praticar, para criar um portfólio que vale à pena ser mostrado aos seus potenciais clientes. E nesta fase, sua maior recompensa deve ser o CONHECIMENTO, para depois se obter o RECONHECIMENTO por parte do mercado.

Mas sempre tenha claro que a cada degrau que você sobe na escala de conhecimento, seu design se valoriza, e essa valorização deve começar por você.

Neste ponto, talvez seja necessário mudar o porte dos seus clientes, prospectando empresas maiores. Ou, se você conseguir demonstrar com total clareza, o quanto você cresceu profissionalmente e o quanto seu design agora pode agregar aos objetivos dos seus clientes, talvez seja possível mantê-los. Mas saiba que, alguns entenderão a mensagem, e outros não. Você pode permanecer com eles, mas creio, que aquele que pagava pouco, talvez queira manter a verba pequena dando oportunidades para novos ingressantes no mercado, então serão necessárias novas prospecções de clientes e criar novas oportunidades.

O segundo ponto a ser seguido, é abrir seus olhos para as infinitas possibilidades de trabalhos que o designer pode desenvolver. Muitos ficam somente no design gráfico, pensando em criar peças impressas em papel ou posts de mídias sociais, mas nosso mercado é gigantesco, então cabe a você diversificar suas oportunidades, mas sempre tendo em mente que primeiro é preciso aprender bem a realizar uma atividade, para depois implementá-la no seu portfólio.

Se posicione como uma empresa

Para conseguir ser visto como um designer de valor, se posicione como uma empresa. Pra você crescer e ser visto de forma mais profissional, uma série de aspectos darão mais confiança a seus clientes. Uma delas é sua postura de empresário, então, deixe as bermudas e roupas informais para seu escritório, home office ou espaço colaborativo. Uma linguagem profissional, com um discurso fundamentado em resultados. Uma boa argumentação para explicar seus projetos demonstrando que você sabe o que está fazendo, é uma condição indispensável para transmitir confiança e justificar o preço do seu projeto.

Não caia na armadilha

“Seu “ego” nunca pode ser maior que o seu “cliente, porque ele conhece os produtos e os públicos-alvo dele e as necessidades da organização. Então, mantenha o foco no briefing e nos objetivos que o cliente quer alcançar. Um projeto nunca deve sobrepor em beleza e estética, os objetivos e interesses do cliente. Lembre-se, você tem experiência, mas não é o dono da razão, por isso, coloque em suas apresentações sempre as necessidades do cliente acima do seu ego.

Somos milhões de designers no mundo, mas ninguém é igual a você. Inspire-se em histórias de sucesso e não de fracasso. Tudo é possível, se você criar as oportunidades para que a sua realidade seja muito melhor do que a de outros colegas de mercado.

Seja o seu sucesso!